segunda-feira, 25 de março de 2013

FÉLIX BERMUDES


D.L.45

Presidentes assim... isso sim!

Bermudes foi igualmente um homem de cultura, ... (aqui)

Félix Bermudes e a melhor tradução do "IF" (aqui)


D.L.65

quinta-feira, 21 de março de 2013

segunda-feira, 18 de março de 2013

quinta-feira, 14 de março de 2013

PATHÉ - IMPERIAL



Pathé - Imperial
O Pathé Cinema, inaugurado a 1.Out.1925, em Lisboa, na R. Francisco Sanches, nº 145, rebaptizado em 1930 Imperial Cinema, mais uma das antigas salas de cinema que se encontra ao abandono...

segunda-feira, 11 de março de 2013

ALBINO FORJAZ DE SAMPAIO


D.L.

Albino Forjaz de Sampaio, autor de vários livros em verso e prosa, faleceu há 64 anos. Nascido a 19 de Janeiro de 1884, em 1905, com 21 anos, publica "Palavras Cínicas", um dos livros mais odiados de sempre e considerado como "um dos mais perversos monstros morais do (...) tempo". 
De facto, embora a Humanidade não fique muito bem no retrato que Albino pintou, apenas a imensa hipocrisia em que vivemos mergulhados ou uma enorme inconsciência da existência não nos deixe admitir essa imagem que Albino Forjaz de Sampaio se atreveu a fazer-nos ver nesse espelho.  Quem nunca se interrogou acerca dessa verdade, que o povo também diz, que a vida é boa apenas para os piores de nós?!... De resto, estamos num tempo em que nem é necessário procurar disso exemplo para encontrar... Todos os dias temos notícias de malandros a quem nada acontece e de gente de bem a passar enormes privações...

"Vi que a vida era má e escrevi estas cartas.
Se as leres no meio dum festim  as porás de parte com enfado, mas buscarás nelas consolação quando o mundo te fizer chorar"

sábado, 9 de março de 2013

ANTÓNIO PATRÍCIO


I.P.

Em Lisboa (e não só) existe uma rua à qual se deu o nome deste ilustre português do Porto. Muitos nem saberão quem foi, outros já não se recordam... Afinal, quem foi António Patrício?

D.L.33

D.L.61



terça-feira, 5 de março de 2013

EDUARDO SCHWALBACH



I.P.
Na Calçada da Estrela, a casa onde o dramaturgo, comediógrafo e empresário, Eduardo Schwalbach Lucci (n. Lisboa18 de Maio de 1860 — 1946)[1]  morou e morreu em 1946