quinta-feira, 17 de Abril de 2014

sexta-feira, 4 de Abril de 2014

"FARROBODÓ"

D.L.

"Desde que tenho ovelhas  e uma vaca no curral, todos me dão bons-dias..."

"Muito tens, muito vales
Nada tens, nada vales!"

«Farrobodó»: os devaneios do Conde de Farrobo. (para ler aqui)

terça-feira, 1 de Abril de 2014

Domingos de Lisboa

D.L.

O Museu de São Roque está instalado no espaço da antiga casa professa da Companhia de Jesus em Lisboa, edifício adjacente à Igreja de São Roque.
...
Aberto ao público em 1905 com a designação de Museu do Thesouro da Capela de São João Baptista, ...
Reaberto ao público a 20 de Dezembro de 2008, o Museu de São Roque apresenta agora uma área mais alargada, o que permitiu diversificar o acervo exposto e criar novas acessibilidades. ... (daqui)

domingo, 23 de Março de 2014

COMPRE PORTUGUÊS!

D.L.

"...«Sonhos dourados» para os destinos da embarcação – missão de propaganda de Portugal e dos seus produtos, começando por terras do Brasil – que ficaram em «águas de bacalhau». ... (daqui)






quinta-feira, 20 de Março de 2014

NORBERTO DE ARAÚJO



D.L.

A «RUA NORBERTO DE ARAÚJO» pertence à freguesia de «SÃO MIGUEL», começa na «RUA DA ADIÇA» no número 68 e ...(Continue a ler aqui)

«NORBERTO DE ARAÚJO, UM ALFACINHA DE RAZÃO E CORAÇÃO» (daqui)

segunda-feira, 17 de Março de 2014

sábado, 8 de Março de 2014

ALTERNATIVAS

D.L.

Não me parece má ideia!... Mesmo que viva na cidade, nada o impede ( a não ser, se calhar, alguma directiva transposta) de ter o seu galinheiro...  olhe aqui
Mande a crise p'rá Merdel e o lixo p'rás agências de rat ings :)
Aposte numa vida alternativa!...



terça-feira, 25 de Fevereiro de 2014

Uma outra HISTÓRIA...

D.L.

Francisco de Assis Cintra (1897-1953), historiador, jornalista, crítico literário, filólogo e professor escreveu diversos livros sobre História do Brasil, adoptando um outro ponto de vista. Assis Cintra reescreveu a História contando as histórias que a História oculta...

sábado, 22 de Fevereiro de 2014

FERNANDO TORDO - "Assim como quem morre"


 

Emigrar para não morrer...

"Morrer é não pressentir
que um pássaro verde esvoaça
entre a pena de partir 
e a solidão que não passa"

Um quase fado, com música e interpretação de Fernando Tordo e letra de Joaquim Pessoa