quarta-feira, 4 de março de 2015

Que ninguém os ofenda!

D.L.

"...Como parte da política de expansão ultramarina portuguesa, foi assaltada e conquistada por uma frota de com 220 embarcações, transportando um exército de 25 mil homens sob o comando de D. Afonso V, "O Africano",..." (daqui)

"... Foi a segunda dinastia a reinar em Portugal, entre 1385 e 1581...." (daqui)

"... Infante de Portugal, 5.º filho do rei D. João I, e da rainha sua mulher, D. Filipa de Lencastre; grão-mestre da Ordem de Cristo, duque de Viseu, fronteiro-mor de Leiria, ..." (daqui)

domingo, 1 de março de 2015

Especialização e cultura condensada

D.L.

Uma interessante "Nota de Viagem" de Natália Correia que, em 1950, alertava já para os males do «dirigismo educacional» e da televisão...

Como diria Robert A. Heinlein, "Specialization is for insects." 

Alguém também já disse que a televisão muito contribui para a globalização da estupidificação, muito conveniente ao poder... :)

E você, que me diz disto? 

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

AUGUSTO GIL


D.L.


"Augusto César Ferreira Gil nasceu em Lordelo do Ouro, Guarda, no dia 31 de julho de 1873, e faleceu em Lisboa no dia 26 de fevereiro de 1929. ..." (daqui)


terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

A Velha Fábula

D.L.

"A fábula é originariamente uma criação popular. Os gregos compuseram-na e recitaram-na nas horas de ócio, desde quando andaram como povos nómadas pela Ásia. E Phedro conta-nos, para... (daqui)


sábado, 14 de fevereiro de 2015

DAVID MOURÃO-FERREIRA



                       PRAIA DO PARAÍSO

Era a primeira vez que nus os nossos corpos
apesar da penumbra à vontade se olhavam

surpresos de saber que tinham tantos olhos
que podiam ser luz de tantos candelabros

Era a primeira vez      Cerrados os estores
só o rumor do mar permanecera em casa

E sabias a sal     E cheiravas a limos
que tivessem ouvido o canto das cigarras

Havia mais que céu no céu do teu sorriso
madrugada de tudo em tudo que sonhavas

Em teus braços tocar era tocar os ramos
que estremecem ao sol desde que o mundo é mundo

É preciso afinal chegar aos cinquenta anos
para se ver que aos vinte é que se teve tudo

                                         (in D. M.-F. ou a Mestria de Eros)




domingo, 8 de fevereiro de 2015

Casas Quinhentistas


D.L.

O painel da casa da R. dos Cegos terá sido retirado (em 1944 não estava lá), mas agora já lá está.

"...Por esta casa representar um símbolo da Lisboa renascentista..." (daqui)

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Presunção e água benta...


D.L.

"Nasceu em Lisboa a 26 de Abril de 1878. Filho do poeta João de Deus, foi aluno interno num Colégio de Jesuítas,..." (daqui)

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

EUGÉNIO DE ANDRADE


"O poeta nasceu na freguesia de Póvoa de Atalaia (Fundão) em 19 de Janeiro de 1923. Fixou-se em... " (daqui)



sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Prof. Dr. FRANCISCO GENTIL

D.L.

"... O seu nome “ficará para sempre ligado à obra extraordinária que ergueu no Instituto Português de Oncologia(…).” (5). O IPO resulta da visão inovadora do Prof. Francisco Gentil e da sua capacidade de ultrapassar obstáculos. ..." (daqui)

"... Nasceu Francisco Valença, em Lisboa, a 2 de Dezembro de 1882. Frequentou [cf. Diário de Lisboa, ..." (daqui)

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

A Severa e a Mouraria fadista


D.L.

A propósito, relembro o "Novo Fado da Severa", mais conhecido por "Rua do Capelão", um fado criado por Dina Tereza no primeiro fonofilme português, "A Severa", de Leitão de Barros.




quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Marmelada de Odivelas


D.L.

Vem este recorte a propósito de a todos querer desejar um  doce 2015, com muita marmelada... de Odivelas... :)

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

"O LIVRO DAS CRIANÇAS"


D.L.



"... Depois de ser despedido do trabalho em 42, Botto viu-se forçado a escrever para sobreviver. Escreveu não só artigos e colunas para jornais, como também vários livros, como “Os Contos de António Botto” e “O Livro das Crianças”, uma colecção de pequenas histórias para crianças que vendeu muito bem e que seria depois oficialmente aprovado como leitura escolar na Irlanda (“The Children’s Book, traduzido por Alice Lawrence Oram). ..." (daqui)